Entenda de uma vez o Google Analytics

O Google Analytics é uma plataforma de análise de dados online do Google que, a partir da instalação de um código nas páginas do site, coleta informações dos usuários e as transforma em relatórios.

O Google Analytics permite acompanhar diversas informações sobre seu domínio, como o volume de visitas, o tempo que o usuário gasta nas páginas, os canais de origem e até mesmo as conversões.

É uma excelente ferramenta para entender melhor o público do seu site e mensurar os resultados de marketing, sendo uma das ferramentas primordiais de uma estratégia.

Qual a importância do Google Analytics

Quando o assunto é marketing digital, medir o resultado de campanhas e entender o comportamento dos visitantes que acessam o seu site é algo imprescindível.

Nos dias de hoje, qualquer tomada de decisão e a definição dos orçamentos de marketing passaram a estar diretamente condicionados a análise destes dados.

A preocupação em entender o comportamento dos usuários dentro de um site ou aplicativo é tão grande, que é possível encontrar uma enorme variedade de ferramentas de web analytics disponíveis.

Existem ferramentas de análises completas como Adobe Analytics e Mixpanel, aplicativos gratuitos para gerar mapas de calor como o Hotjar e Crazyegg e até softwares open source que podem ser instalados em seu próprio servidor como o Matomo (antigo PWIKI) e Open Web Analytics.

Cada uma destas aplicações tem pontos positivos e funcionalidades específicas, mas sem dúvida nenhuma, o Google Analytics, é a ferramenta mais completa que você vai encontrar.

Como instalar o Google Analytics

Antes de qualquer coisa, o primeiro passo para começar a analisar e medir as interações dos usuários em seu site, é instalar o código de acompanhamento em todas as páginas do seu domínio.

Para realizar a configuração inicial do Google Analytics recomendamos que você utilize algum tutorial ou instruções detalhadas sobre como implementar o código de acordo com o seu grau de conhecimento, plataforma ou linguagem utilizada na programação do seu site.

Em todos os casos, independente da alternativa escolhida, você vai precisar ter uma Conta ativa no GA (Google Analytics), uma Propriedade configurada e obter o Código deAcompanhamento do Google Analytics, que chamaremos de UA.

Como funcionam as Contas, Propriedade e Vista de Propriedade

Antes de iniciar qualquer análise dentro do Google Analytics você precisa entender como ocorre a organização da ferramenta dentro dos 3 níveis hierárquicos de uma:

  • conta;
  • propriedade;
  • visitas de propriedade.

Conta

Na configuração de uma conta é onde tudo se inicia. Neste nível mais alto da organização do Google Analytics você pode gerenciar os usuários, definir condições de política de privacidade e, principalmente, criar propriedades.

Cada usuário do Google pode criar/gerenciar até 100 diferentes contas. No caso de uma agência de publicidade, por exemplo, pode-se criar uma conta diferente para cada cliente atendido.

Propriedades

Propriedades, assim como o próprio nome diz, podem ser representadas por sites ou aplicativos mobile que você deseja monitorar.

No nível de uma propriedade você tem acesso ao seu Código de Acompanhamento (UA), define qual o endereço padrão do seu site (URL do domínio) e também consegue definir alguns padrões para a coleta de dados.

Quanto tempo dura uma sessão, criar dimensões personalizadas e vincular outros serviços do Google à sua conta (Adwords, Adsense, Search Console), por exemplo.

Cada conta no Google Analytics pode ter até 50 propriedades. Ou seja, até 50 Códigos de Acompanhamento (UA) para monitorar tráfego dentro de cada conta.

Vistas de Propriedade

Vistas de Propriedade são os pontos de acesso aos relatórios. Em outras palavras, é onde se define como os dados de uma propriedade serão visualizados.

Aqui, você pode criar metas para o seu site, definir URL específica para aquela Vista (caso seja um subdomínio ou subdiretório), determinar quais informações serão filtradas e salvar anotações. 

Diferença entre Visitantes, Sessões e Hits

A dúvidas mais comuns de qualquer proprietário de um site, é saber quantas pessoas visitaram o site em determinado período.

E entender como o Google Analytics mensura as interações dos usuários, é o primeiro passo para criar qualquer tipo de relatório.

Já existem diversos artigos que explicam detalhadamente a diferença entre Sessões e Visitantes. Aqui, vamos explicar tudo de uma forma didática e simples, mas que te ajudará a entender como usar esta poderosa ferramenta.

Visitantes

A definição de visitante é a mais tranquila de se entender. Afinal, como o próprio nome diz, se refere literalmente a um usuário que acessa o seu site. 

O grande ponto é lembrar que um Visitante pode visitar o seu site várias vezes dentro de um período, iniciar sua navegação por meio de diferentes canais (pesquisando no Google ou pelo Facebook, por exemplo) navegar por diferentes páginas e gastar mais ou menos tempo a cada uma destas interações.

Hits

Toda e qualquer interação de um visitante com um site, começa com um hit. Sempre que um Visitante acessa alguma página com o Código de Acompanhamento instalado, um novo hit é recebido pelo Google Analytics.

Este hit carrega, dentre várias outras informações:

  • IP;
  • data e hora do hit;
  • versão do navegador;
  • nome da página e URL.

A cada nova página acessada ou durante sua navegação, um usuário pode gerar vários hits. Este conjunto de dados enviados por um mesmo Visitante, são reunidos nos servidores do Google e agrupados em Sessões, que vamos explicar logo a seguir.

Sessão

Uma sessão pode ser entendida como um conjunto de hits gerados por um visitante ao navegar.

Quando o primeiro hit é gerado em uma página de destino, uma nova Sessão se inicia. E só acaba quando:

  • O visitante passa 30 minutos sem fazer nenhuma interação (nenhum novo hit);
  • Quando passa de meia-noite;
  • O usuário clique em alguma UTM (vamos explicar melhor a seguir);
  • O usuário navega entre diferentes subdomínios dentro de um mesmo site.

Importante: Quando o usuário acessa apenas uma página, sem atualizá-la ou sem ativar nenhum evento, o Analytics não recebe nenhum novo hit.

Se nenhuma nova informação é enviada, o GA não consegue medir o tempo que o usuário passou ali, por exemplo. Logo, após 30 minutos de inatividade, o Analytics vai entender que ocorreu uma rejeição.

O que é Taxa de Rejeição ou Bounce Rate?

A taxa de rejeição é uma das métricas que mais confunde os usuários. Como o próprio nome nos leva a entender, uma “Rejeição” soa como um usuário que abandonou o site, rejeitando o seu conteúdo. Na verdade não é exatamente isso.

Esta métrica não leva em consideração um determinado número de segundos que o usuário passou em seu site, mas sim, uma Sessão em que o usuário visitou apenas uma única página e saiu, sem interagir com nenhuma outra página.

O que é o tempo na página e duração da sessão?

Uma terceira métrica bastante importante para suas análises é o tempo de duração de uma sessão.

Esta é a métrica que ajuda os webmasters e proprietários de sites a mensurar quanto tempo o usuário dedica ao seu site, durante uma visita.

Para entender como esta informação é calculada você precisa retomar o conceito de hit apresentado anteriormente, aplicada no exemplo abaixo:

10h00: Um usuário acessa uma Home Page

10h02: O usuário clica em um link para a página de Serviços

10h05: O usuário fecha a tela do navegador saindo do site

Quanto tempo durou a sessão?

  1. 5 minutos
  2. 0 segundos
  3. 2 minutos
  4. 7 minutos

Um analista de marketing desavisado pode pensar que a sessão acima teve duração de 5 minutos, a primeira interação ocorreu às 10h e durou por 5 minutos.

Se você também pensou desta forma, você também errou.

Lembre-se que o Analytics não sabe como o usuário está interagindo com o site até que uma nova interação ocorra. No exemplo acima, o GA registrou apenas 2 hits: um ás 10h e outro às 10h02.

Após 30 minutos de inatividade (às 10h32) o Analytics vai automaticamente encerrar a sessão. Neste caso, a resposta correta seria LETRA C, 2 minutos.

Mas o que acontece em uma sessão com rejeição?

Toda sessão com Rejeição, onde o usuário acessa só uma página, é documentada no Analytics como uma sessão de 0 segundos de duração.

Para calcular a duração Média de Duração da Sessão, o Analytics soma o Tempo de Duração de cada sessão durante o período que você especificar e divide essa soma pelo número Total de Sessões.

Qual a diferença entre canal, origem e mídia?

Algo que nem todo analista de marketing se preocupa ao fazer um relatório de canais de aquisição de um site, é justamente entender perfeitamente quais as diferenças entre Canal, Origem e Mídia.

E este é um conceito básico para poder criar relatórios corretos a respeito da aquisição de usuários.

Vamos explicar, a seguir, qual a diferença entre estas 3 dimensões e te ajudar a obter insights relevantes.

Canais

Saber se um usuário chegou até o seu site através da pesquisa orgânica do Google, digitando a URL diretamente no navegador ou clicando em um anúncio no Facebook, por exemplo, pode ser determinante para entender a sua presença digital.

O Google Analytics é um grande aliado nesta hora e consegue registrar facilmente as informações sobre o Canal de origem de determinado usuário. Os principais Canais observados nos relatórios são:

  • Direct: Quando a URL é acessada diretamente do navegador;
  • Organic Search: Google, Bing ou Yahoo!;
  • Social: Redes Sociais como o Instagram, Facebook ou LinkedIn;
  • Email: Newsletters, feed RSS;
  • Referral: Sites externos com links para o seu domínio;
  • Paid Search: Links Patrocinados do Adwords;
  • Display: Rede de Display do Adwords;
  • Others: Quando não pertence a nenhum dos outros canais padrão.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *